Darlan Rutz Redu

Ensaio opcional (10/03)

A questão central da biologia molecular, chamada de dogma por Crick (1970), é o fluxo da transferência de informação nos sistemas biológicos, uma vez que uma mesma mensagem pode estar codificada em diferentes formatos (DNA, RNA, proteína) e ser transferida entre eles. A informação está contida principalmente no DNA, onde ela pode se duplicar ou ser transcrita em um RNA e posteriormente traduzida em uma proteína. Esse é o fluxo de informação classificado como geral por Crick (1970). As outras duas classificações criadas por ele são as transferências especiais (duplicação de RNA, RNA para DNA e DNA para proteína) e as desconhecidas (duplicação de proteínas, proteína para DNA ou RNA). Hoje em dia já conhecemos melhor essas formas de transferências, como os príons e eventos epigenéticos. O outro ponto importante na biologia molecular é sua quase universalidade em dois pontos. O primeiro ponto são as bases nitrogenadas que formam as ácidos nucleicos, e o segundo é a codificação das bases em amino ácidos, que segue um padrão em grande parte dos seres vivos. São essas as questões que revolucionaram a maneira como pensamos a evolução ao nível molecular e que permitiram desenvolvermos métodos para comparar historicamente essas informações.

Sugestão:
Fiz algumas alterações na ordem do texto, pois achei que dessa maneira entendi melhor o que você explicou.

A questão central da biologia molecular, chamada de dogma por Crick (1970), é o fluxo da transferência de informação nos sistemas biológicos, uma vez que uma mesma mensagem pode estar codificada em diferentes formatos (DNA, RNA, proteína) e ser transferida entre eles. A informação está contida principalmente no DNA, onde ela pode se duplicar ou ser transcrita em um RNA e posteriormente traduzida em uma proteína. Esse é o fluxo de informação classificado como geral por Crick (1970). As outras duas classificações criadas por ele são as transferências especiais (duplicação de RNA, RNA para DNA e DNA para proteína) e as desconhecidas (duplicação de proteínas, proteína para DNA ou RNA). O outro ponto importante na biologia molecular é sua quase universalidade em dois pontos: o primeiro são as bases nitrogenadas que formam as ácidos nucleicos, e o segundo é a codificação das bases em amino ácidos, que segue um padrão em grande parte dos seres vivos. Hoje em dia já conhecemos melhor essas formas de transferências, como os príons e eventos epigenéticos. São essas as questões que revolucionaram a maneira como pensamos a evolução ao nível molecular e que permitiram desenvolvermos métodos para comparar historicamente essas informações.

Ensaio 1 (17/03)

O paradigma vigente na sistemática filogenética baseado em dicotomias está diretamente relacionado ao processo de duplicação do DNA. Esse processo também é dicotômico, ou seja, a partir de uma molécula de DNA conseguimos obter duas. Essa duplicação acontece com a abertura da cadeia de DNA e separação das duas fitas, de modo que a cada uma delas sirva como modelo para criação das fitas novas. Esse método é chamado de semi-conservativo. Apesar de ser a base para todas as reconstruções históricas, esse paradigma dicotômico não consegue explicar os processos horizontais. Para isso seria necessário um paradigma que ao invés de dicotomias (uma espécies se transformando em duas, uma molécula de DNA virando duas), fosse baseado numa relação em rede, em que a informação possa ser transferida tanto de maneira vertical quanto horizontal. Porém, isso ainda é um pouco distante, uma vez que os métodos atuais não foram pensados para isso e o custo computacional para esse tipo de análise seria extremamente alto.

Comentários:

No geral, gostei do texto. Você expôs logo no início o tópico a ser tratado ao longo do parágrafo e desenvolveu bem a ideia.

Poreḿ, ainda há algumas frases que poderiam ser quebradas para torná-las menos longas. Não que elas estejam muito longas. Como diz o Daniel, nós, latinos, estamos acostumados a ler frases muito longas, entendendo-as tranquilamente. Mas como a demanda desse exercício que fazemos é escrever com menos ideias por frase, seguem algumas sugestões de quebra dentro dos parêntesis:

"Esse processo também é dicotômico, ou seja, a partir de uma molécula de DNA conseguimos obter duas." (Esse processo também é dicotômico. Isso porque a partir de uma molécula de DNA, conseguimos obter duas.)

"Essa duplicação acontece com a abertura da cadeia de DNA e separação das duas fitas, de modo que a cada uma delas sirva como modelo para criação das fitas novas." (Essa duplicação acontece com a abertura da cadeia de DNA e separação das duas fitas. Cada uma delas serve como modelo para criação de novas fitas.)

"Para isso seria necessário um paradigma que ao invés de dicotomias (uma espécies se transformando em duas, uma molécula de DNA virando duas), fosse baseado numa relação em rede, em que a informação possa ser transferida tanto de maneira vertical quanto horizontal." (Para isso seria necessário um paradigma que ao invés de dicotomias (uma espécies se transformando em duas, uma molécula de DNA virando duas), fosse baseado numa relação em rede. Nela, a informação poderia ser transferida tanto de maneira vertical quanto horizontal.)

Ensaio 2 (24/03)

A teoria neutra da biologia molecular causou um grande impacto no pensamento evolutivo ao mostrar que nem todas as modificações são adaptativas. Essa ideia surgiu ao perceber que as taxas de substituições eram muito maiores em nucleotídeos do que em aminoácidos. Ela afirma que grande parte das mutações nos alelos acontecem estocasticamente ao longo do tempo. Isso seria uma propriedade intrínseca do sistema e aconteceria concomitante a seleção natural. Desse modo, uma mutação poderia surgir aleatoriamente na população. Através de um processo estocástico (aleatório, porém direcional) essa mutação pode ser fixada ou deletada dessa população. Caso ela seja fixada, terá sido pelo processo de deriva e não por adaptação. Alguns exemplos de deriva são a hemoglobina, que possui uma grande taxa de substituições neutras, e o ciclo do citrato, que surgiu de maneira estocástica em um experimento com bactérias.

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License