Lucas Denadai De Campos

Ensaio opcional (10/03) - Estrutura da informação em sistemas genéticas

O dogma central da biologia molecular diz respeito a transmissão de informação que é dada através do material genético em sistemas biológicos, DNA, RNA até a formação das proteínas e suas estruturas. Esse fluxo de informação pode ser conhecido em diferentes vias, que são: as gerais (DNA-DNA, DNA-RNA, RNA-proteína), as especiais (RNA-RNA, RNA-DNA, DNA-proteína) e as desconhecidas (proteína-proteína, proteína-DNA, proteína-RNA), sendo que algumas já deixaram de serem desconhecidas atualmente, como as enzimas que adicionam marcas epigenéticas em DNA. Através de toda essa informação armazenada, transmitida e que envolve completamente os sistemas biológicos nos permite comparar praticamente todos os seres vivos e tem um papel fundamental no entendimento da evolução da vida e também qual poderia ser o seu caminho, auxiliando diversos tipos de estudos no estudo da biologia.


Correção: Seu texto resume bem os conceitos compartidos na aula. Achei muito útil como texto sucinto de um tema tão amplo, quanto o tratado.
Com base nos três itens a revisar, propostos pelo Daniel na aula, eu acho que uma forma de melhorar seu escrito, seria: enunciar o contexto histórico no começo do parágrafo para que sua ideia, …sendo que algumas já deixaram de serem desconhecidas atualmente…, possa ser interpretada no contexto discutido do Crick em 1958 e 1970. Poderia ser só enunciar o Crick e as datas, ainda estender esta como sua ^frase tópico^ inicial ou manter igual o início e complementar sua ideia já citada com o contexto do Crick.
Talvez, você poderia dar mais espaço do texto para explicar a sua ideia da relevância e dos aportes à ciência da publicação do Dogma central.

Ángela Márquez

Ensaio 2 (24/03) - Teoria Neutra da Evolução Molecular

A teoria neutra da evolução diz que as modificações a nível molecular ocorrem principalmente pela deriva gênica. Essas modificações são estocásticas ao longo do tempo. Elas podem atingir duas situações: quando o alelo for fixado (100% de frequência) ou quando ele for extinto. Essas variações (bases até aminoácidos) originadas pela deriva gênica muitas vezes não influenciam no fenótipo ou nas funções do organismo. Por isso, nem sempre modificações a níveis moleculares serão adaptativas. Isso muda muito a maneira como pensamos na evolução. Uma vez que o principal fator responsável pela modificação nos seres vivos passa a ser a deriva gênica e não a seleção. Dessa maneira as modificações originadas pela deriva são neutras. São mais simples e ocorrem muito mais vezes que as modificações por seleção. Elas não refletem necessariamente a história evolutiva do ser vivo. Já a seleção torna as modificações positivas (adaptativa) ou negativas (deletéria) e refletem a história evolutiva, porém ocorrem com uma frequência bem menor. Apesar de nem todo fenótipo ser determinado por pressão seletiva, ela é a principal causa dele. E juntamente com a deriva gênica tem o papel na modificação dos organismos. Sejam elas adaptativas ou neutras.

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License